Depois de Melancia e Filé, Ivo Meirelles lança a Mulher Vampirete

Ivo Meirelles tem 46 anos, alguns relacionamentos no currículo, mas ainda assim caiu em uma armadilha antiga e conhecida: apaixonou-se por uma mulher interesseira.

Da experiência, surgiu a inspiração para a música “Barra Shopping, Gasolina e Celular”, que descreve o perfil e as peripécias de uma mulher interesseira, apelidada de vampirete . A música vai estar no novo CD de Ivo, “Samba Pop”, que deve ser lançado no começo de julho.

“Já tinha visto amigos passarem por essa situação, já tinha vivido histórias assim, mas não imaginava que ia cair nela de novo”, conta ele que viveu o relacionamento durante a crise com a mangueira, em janeiro de 2007, fato que segundo ele, o fragilizou.

“Estava passando por um momento difícil da minha vida e precisando de colo. Acabei me deixando levar, mas percebi a tempo e comecei a fechar a boca para os pedidos de ‘amor, quero isso’, e o ‘amor’ acabou. Hoje, a única mulher que faz isso comigo é a minha filha Vitória, de 13 anos. Com essa não tem jeito. Dou tudo (risos)”, brinca.

Mas “Samba Pop” não é vai ser só isso. O trabalho, o primeiro em dois anos, tem participação especial de Pedro Bial, Sandra de Sá, Alcione e Jorge Bem Jor.

“Estou fazendo o meu trabalho mais cuidado, ouvindo muito as músicas, fazendo alterações. Não gostaria, inclusive, que a música de trabalho fosse ‘Barra Shopping, gasolina e celular’. Sempre fui um cara marcado pela polêmica e irreverência, mas isso não me acrescentou nada na minha carreira de compositor”, diz ele que ainda está em conversações com a gravadora, e que deve lançar o disco pelo EMI.

Além do trabalho, Ivo falou também de sua mágoa com a Mangueira , dos planos para o futuro – como o de montar uma ONG – e colocou sua experiência com interesseiras a serviço do EGO dando dicas para que o internauta mais distraído não caia na mão de uma vampirete. Confira!
EGO: Como surgiu a idéia para compor “Barra Shopping, Gasolina e Celular”?
IVO MEIRELLES: Foi vivendo a experiência, e observado amigos que já tinha passado por essa situação. Além do mais, essa história de mulher usar o corpo para conseguir alguma coisa é bem antiga (riso).

Tem muito tempo que viveu esse romance? Como saiu dela?
IVO MEIRELLES: Foi uma experiência recente. Estava passando por um momento difícil da minha vida, naquele turbilhão da Mangueira, e precisando de colo. Acabei me deixando levar, mas percebi a tempo e comecei a fechar a boca para as propostas de ‘amor, quero isso’, e o ‘amor’ acabou. Hoje, a única mulher que faz isso comigo é a minha filha Vitória, de 13 anos. Com essa não tem jeito. Dou tudo (risos).

Que tipo de coisas você proporcionou à sua “vampirete”?
IVO MEIRELLES: Ah, nada demais. Lugares bacanas, confortos que eu gosto de ter, nada que eu suasse para pagar. Nada de viagem para Paris(risos). Mas comecei a perceber o choque na cara da pessoa quando ela pedia: “Ai ‘mô’, queria tanto aquilo”, e eu comecei a não dar. Isso foi me desencantando. Vi que era só interesse mesmo.

A idéia para a música surgiu dessa desilusão?
IVO MEIRELLES: Sim, daí compus uma espécie de mancha-rancho. Convidei a Sandra de Sá para fazer participação especial em outra música do CD e ela se amarrou em “Barra Shopping, gasolina e celular”, e acabou fazendo a participação nessa. Ela faz umas interferências como uma espécie de conselheira na música.

(by Ego)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.