Mas só o Botafogo mesmo. Coritiba 2 x 3 Botafogo – campeonato Brasileiro de 2012


Ser otimista em se tratando de Botafogo, é uma tarefa inglória. Confesso, que até no bolão que eu participo apostei no Coxa. Por vários motivos, porque o time do Botafogo normalmente toma um sacode lá, o time deles está numa melhor fase, não perdia em casa há vinte oito jogos e estava completo. Fora isso, além de termos alguns (vários) desfalques, houve a estreia do zagueiro Dória, uma promessa da base alvinegra com apenas 17 anos. Munido dessas informações, vamos para o jogo. Com exatos trinta segundos de peleja, 1×0 Coritiba com gol de Lincoln, depois de uma falha de nosso volante e contando com um pequeno desvio no Dória.

Bom, depois disso, era de se esperar uma sonora goleada, estreante de cabeça cheia, time perdendo com trinta segundos de jogo, cheio de reservas garotos…o cenário era dos piores. Porém, incrivelmente o Botafogo mostrou uma raça, uma disposição e um bom futebol que deu gosto. Marcando em cima, com o apoio de todos os jogadores o Botafogo conseguiu virar o jogo. É bem verdade que no inicio do segundo tempo, deu aquele sono da tarde e o Coxa empatou. Bom, 2×2 na casa do adversário, até que não estava ruim. Mas se você pode ganhar, para que empatar? E essa “máxima” foi seguida a risca. Aos 38 do segundo Vitor Jr. juntamente com Elkesson, Herrera e Lucas fizeram uma linda jogada, onde acabou com o gol da vitória, feito por Lucas.

Lucas que por sinal fez a melhor partida dele no ano, com disposição, atenção e claro um pouco de sorte. O time foi bem, não sentiu a falta dos desfalques (Marcelo Mattos, Loco e Andrezinho), mas não podemos nos dar o luxo de jogar com um zagueiro júnior. É verdade que ele não comprometeu (até porque ganhamos) mas…é bom Antônio Carlos voltar logo. Fabio Ferreira, sinceramente dispenso.

Para o restante do campeonato, não espero mais nada, já que a minha lógica alvinegra esta completamente deturpada. Assistir ao Botafogo sem expectativas, sejam elas positivas ou negativas, é o melhor a se fazer, pelo menos você não se irrita e sua semana é mais feliz.

Francis Spike
twitter.com/fspike

FICHA TÉCNICA
CORITIBA X BOTAFOGO
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data/hora: 27/05/2012, às 16h (de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (Fifa/SP)
Assistentes: Marcelo Carvalho van Gasse (Fifa/SP) e João Nobre Chaves (Fifa/SP)
Renda/Público: R$ 203.835/14.369 pagantes
Cartões Amarelos: Jadson, Dória, Márcio Azevedo, Lucas Zen, Lucas (BOT); Jonas (CTB)
GOLS: Lincoln 32″/1ºT (1-0), Lucas 20’/1ºT (1-1), Vitor Júnior 25’/1ºT (1-2), Lucas Mendes 4’/2°T (2-2), Lucas 40’/2ºT (2-3)
CORITIBA: Vanderlei; Jonas (Aírton – Intervalo), Demerson, Emerson e Lucas Mendes; Junior Urso, Sergio Manoel (Anderson Aquino – 25’/2ºT), Lincoln (Vinícius – 35’/2ºT) e Éverton Ribeiro; Roberto e Éverton Costa. Técnico: Marcelo Oliveira
BOTAFOGO: Renan; Lucas, Brinner, Dória e Márcio Azevedo; Jadson (Lucas Zen – Intervalo), Renato, Maicosuel (Elkeson – 25’/2ºT), Vitor Júnior e Fellype Gabriel (Cidinho – 35’/2ºT); Herrera. Técnico: Oswaldo de Oliveira

O bolso pune. #Botafogo

“Há pouco mais de um mês, o Botafogo publicou seu balanço de 2011 – e os números chamaram atenção. A dívida deu um salto enorme: pulou de R$ 378 milhões, em 2010, para R$ 563 milhões. Para um clube que faturou R$ 56 milhões no ano, os números são assustadores. Ainda assim, o ambiente no Botafogo é de resignado otimismo, mesmo com um estudo divulgado pela empresa de auditoria e consultoria BDO que o coloca como detentor do maior buraco entre os 20 maiores clubes do Brasil.” (globoesporte.com)

Existem coisas que só acontecem ao Botafogo mesmo, impressionante. A dualidade é a lei máxima do nosso universo, logo, não há ação boa que la na frente não reverta em algo ruim, é a lei do equilíbrio, não tem como mudar. Enfim, partindo desse princípio, o que o nosso mandatário mor fez, não foi de todo ruim, mas foi ruim. Mesmo se tendo uma “boa” gestão financeira, os relatórios negativos não são totalmente publicados ou certamente os dados reais são “mascarados” para que a imagem do patrimônio gerido não seja afetado. O Facebook fez isso, e é óbvio que seus acionistas não gostaram e vão tomar as medidas cabíveis, mas isso não atrapalhou a valorização da empresa (mesmo que irreal) na sua abertura de capital. Bom, aqui se trata de finanças e imagem. A imagem foi afetada, mas depois dos dados financeiros serem “divulgados” aos acionistas.

No caso do Glorioso, o mandatário mor, “deu mole”. É certo que você deve trabalhar com dados reais, é certo que você deve prestar contas  a quem é de direito e é certo assumir que tem contas a pagar. Mas e a imagem do clube? “Como faz?”

Claro que boa parte dessa dívida é trabalhista feita por administrações anteriores, mas não justifica nada, o fato é que devemos e temos que pagar. Agora, com essa divulgação, esse ato de honestidade, bravura e correção, é claro que pagaremos a conta de algum mondo. E 3 dias somos o clube de pior gestão financeira do pais, será mesmo que devemos mais do que Fluminense, Flamengo, Atlético Mineiro, Corinthians e Vasco? Acho que não. Mas como eles não lançam todos os dados “corrigidos” a dias atuais, da a “impressão” que devem menos ou que não devem nada. Fato é que para a imagem desses clubes essas dividas não atrapalham em suas contratações.

No nosso caso, parece que ira atrapalhar. O raciocínio é burro, mas é logico: “se um clube deve meio BIlhao, como é que ele vai me pagar?”
Não dá para exigir um raciocínio mais amplo do que esse para um jogador de futebol, porém ele tem até razão em pensar assim.

Fato é que depois dessa informação, se tornara muito mais difícil uma busca por novas receitas, novos jogadores e por uma gestão diferenciada. Respeito nosso mandatário mor e todos os envolvidos nas questões financeiras do clube, mas não sei até que ponto essa “atualização” das dividas do Botafogo foi bom para se saber qual o real valor devido, até porque esse valor é no mínimo, impagável, nos dois sentidos.

 

Francis Spike
twitter.com/fspike

Botafogo, o Inferior. Campeonato Brasileiro 2012 – Botafogo 4 x 2 São Paulo | 20/05/2012


Melhores Momentos


Herrera…

Ontem começou o tão esperado campeonato brasileiro de futebol, ano de 2012. Expectativas mil, exercícios de futurologia, várias analise dos “entendidos” e de certo, só uma coisa, de 20 times só um será campeão. O Botafogo depois de jogar fora seu primeiro semestre depois em uma semana, recolheu seus cacos, e entrou em campo contra um São Paulo, completo, cheio de estrelas, medalhões, empáfia e um Cortez. Pela lógica, é ÓBVIO que daria SPFC na cabeça ou no MÁXIMO um empate arrancado aos trancos e barrancos. Graças ao nosso bom Deus, a lógica não faz parte desse esporte, só esqueceram de avisar isso ao treineiro do SPFC.

Do jogo, não temos muito o que falar, no primeiro tempo só deu SPFC, mas felizmente eles só fizeram um gol. Deram mole. Azar deles. No segundo tempo, Oswaldo de oliveira, nosso TECNICO, fez algo que muitos não fariam, tirou o nosso CONE Abreu (ontem ele mereceu essa alcunha) e colocou o Herrera no melhor estilo, não tem tu vai tu mesmo. E não é que funcionou? O cidadão fez 3 gols, um de cabeça, um de penalty e um de oportunidade. O outro foi do nosso mais novo jogador, o “anão iluminado”, Vitor Jr (Como corre a criança). Os caras até estiveram na frente duas vezes, mas não deu, o Inferior venceu, com “apenas” 2 gols de diferença. Poderiam ter sido 5 6 gols de diferença, mas como estreia time nervoso, ainda em montagem, foi razoável. Ironia mode on.

Agora o pós, ah esse sim foi interessante. Em algum momento inventaram que fizesse 3 gols no domingo , poderia pedir uma musica no Fantástico. Até Loco Abreu já pediu música. Nosso possante atacante da vez, fez os tais 3 gol e não quis pedir musica. Direito dele, porque ele tem que pedir musica. Sabe-se lá se ele gosta de musica? Tem gente que não gosta ué?!?! Bom, parece que a emissora em questão não gostou muito não. O programa em si até levou na brincadeira, mas os reportes, nossa, esses ai se sentiram “ofendidos”, um até postou no twitter (http://blogdopcguima.blogspot.com.br/2012/05/reporter-da-globo-chama-herrera-de.html)que o Herrera (IDOLO, MITO E HEROI) era um “babaca” por não ter pedido uma musica. Ah, pera lá. Menos, bem menos.

Oswaldo deu uma de maluco, foi expulso, queria briga com o bandeira. Bem atípico. .Leão também foi bem infeliz em suas declarações pós jogos. “É difícil digerir isso assim, ainda mais quando você tem a absoluta certeza quando seu adversário é infinitamente inferior a você.” Essa declaração do treineiro do SPFC foi um pouco demais, até para ele, que sempre foi conhecido por sua “educação” e “amor ao Rio de Janeiro”.

Essa entubada sofrida pelo seu time, mostra que Juvenal, presidente do SPFC (Ditador no caso), tinha razão ao barrar o Paulo “qualquer coisa”, amado e comandado de Leão. A batata do treineiro esta assando, acho que já esta até queimando, mas até hoje ele continua no cargo. Que bom que o Glorioso foi “inferior” ao SPFC, ainda bem mesmo, me dá esperanças de que o time pode evoluir e se superior aos seus adversários. Sendo inferior e em formação, enfiou quatro num dos favoritos ao titulo, imagina quando chegarem as peças que estão faltando e se acertar? Da pra ficar animado. Mas Lá pra frente, por enquanto uma coisa de cada vez. Três pontinhos e vamo que vamo.
Francis Spike
twitter.com/fspike

FICHA TÉCNICA:
BOTAFOGO 4 X 2 SÃO PAULO
Estádio: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 20/6/2012 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (Fifa-PE)
Auxiliares: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Jossemar Diniz Moutinho (PE)
Renda/público: R$ 215.010,00 / 4.836 pagantes e 7.008 presentes
Cartões amarelos: Paulo Miranda (SÃO)
Cartões vermelhos: Não houve.
Gols: Jadson, 11’/1ºT (0-1); Herrera, 4’/2ºT (1-1); Luis Fabiano, 16’/2ºT (1-2); Herrera, 23’/2ºT (2-2); Vitor Junior, 27’/2ºT (3-2); Herrera, 32’/2ºT (3-3); Herrera, 32’/2ºT (4-2)
Botafogo: Jefferson, Lucas, Brinner, Fabio Ferreira e Marcio Azevedo; Jadson, Renato, Fellype Gabriel (Lucas Zen, 33’/2ºT), Vitor Junior (Gabriel, 43’/2ºT) e Maicosuel; Loco Abreu (Herrera, intervalo). Técnico: Oswaldo de Oliveira.
São Paulo: Denis, Douglas, Paulo Miranda, Rhodolfo e Cortez; Denilson, Casemiro (Maicon, 30’/2ºT), Cícero e Jadson (Fernandinho, 30’/2º); Lucas e Luis Fabiano. Técnico: Émerson Leão.

Alguma coisa precisa mudar…Botafogo 1 x 2 1899 Vitoria – BA | Copa do Brasil


Sobre o jogo de ontem não irei comentar, pois estava em aula, e só vi alguns lances, que até o mais cegos dos torcedores notariam que o jogo foi de igual pra igual. Onze contra dez. #Ironia. Cansa escrever sempre a mesma coisa, e de domingo pra cá, serei novamente repetitivo. A culpa foi do Lucas, de novo, do Oswaldo, de novo, e da falta de planejamento da nossa marqueteira diretoria. Claro que esse sentimento que o Rica Perrone explica bem na sua coluna de hoje, nos ajuda a entender o que é o Botafogo de agora. Sinceramente é mais do mesmo. A mudança tem de ocorrer de dentro para fora. Não adianta ficar vaiando o time enquanto o jogo rola, não adianta ficar se irritando quando e até brigando quando você não canta as “maravilhosas” musicas de T.O, enfim não adianta muita coisa. E o que adianta?
Ai vem um exercício de futurologia. Ajuda um planejamento BÁSICO (só temos dois laterais, agora me acharam o John Lennon como “solução”), uma diretoria séria, onde se sabe o momento de fazer publicidade e não virar chacota, o momento em se ter profissionais no departamento de futebol, de apoiar a torcida, que tem sua culpa, mas tem a sua razão em vaiar (não durante o jogo, mas depois). Sabemos que é difícil de arrumar patrocinadores, mas também precisamos de mais, de reforços, reforços de peso, com gana de ganhar. Não precisamos de filósofos nem de apresentadores de tv, muito menos de um jogador que se criou em time pequeno, que quando questionado em time grande diz que é “f…”. O melhor é que seus chefes não falam absolutamente nada. Acho que o Botafogo precisa viver de realidade, de planejamento, trabalho sério, responsável e objetivo.
Apostar na base seria uma saída? Não, não seria. Temos algum Ganso ou Neymar na base? Noup. Logo, não da pra apostar na base. Mas nem por isso não devemos usa-la. Claro que devemos usa-la, mas sem dar a responsabilidade de que eles são a solução dos nossos problemas. Um exemplo a ser seguido, logicamente que com dinheiro em caixa ajuda, é o do Corinthians. Trabalho feito a longo prazo, sério e eles estão se mantendo, jogando bem, com um time muito forte e sem um Neymar ou um Ganso. Claro que demorou muito pra fazer dois gols em uma partida esse ano, mas estão jogando bem e é um time muito difícil de ser vencido e o melhor, a torcida esta SEMPRE do lado deles. E isso não é de agora. A mentalidade deles é bem diferente. Vinte e três anos sem nenhum titulo, fez ele crescerem. No nosso caso vinte um sem nada nos fez ficar com a “síndrome de coitadinho”. Mudaremos isso algum dia, mas somos torcida, é até normal isso. Agora quando diretoria, jogadores e técnicos incorporam isso, ai realmente fica complicado de vencer alguma coisa.
Mudanças precisam acontecer de dentro pra fora. Sempre. Na vida é assim, porque num clube de futebol seria diferente? A solução pra esse time ser campeão, eu não sei, nem tenho resposta pra isso, mas uma coisa é certa, a estrutura e a maneira de pensar desse atual Botafogo precisa mudar.
Francis Spike
twitter.com/fspike
FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 1 X 2 VITÓRIA
Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 09/05/2012, às 19h30
Árbitro: Paulo César Oliveira (Fifa/SP)
Auxiliares: Vicente Romano Neto (SP) e Fábio Rogério Baesteiro (SP)
Cartões Amarelos: Rodrigo Mancha, Uelliton (VIT); Elkeson, Brinner, Herrera, Loco Abreu (BOT)
Cartões Vermelhos: Lucas (BOT); Pedro Ken (VIT)
Renda/Público:
GOLS: Elkeson – 20’/1ºT (1-0), Pedro Ken – 10’/2ºT (1-1), Tartá – 23’/2ºT (1-2)
BOTAFOGO: Jefferson; Lucas, Brinner, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Marcelo Mattos (Vitor Júnior, 34’/2ºT), Renato, Felipe Menezes (Gabriel, intervalo), Maicosuel e Elkeson (Herrera, 20’/2ºT); Loco Abreu. Técnico: Oswaldo de Oliveira.
VITÓRIA: Douglas; Léo (Romário 31’/1ºT), Rodrigo Costa, Gabriel e Wellington Saci; Uelliton, Rodrigo Mancha, Pedro Ken e Geovanni (Dinei, intervalo); Tartá e Neto Baiano (Mineiro 36’/2ºT). Técnico: Ricardo Silva

Não acabou o campeonato, falta entregar a taça ao tricolor. Fluminense 4 X 1 Botafogo | 06/05/2012

Nunca achei que fosse escrever isso sobre o time das Laranjeiras, mas perdemos SÓ de 4×1. Incrível como UM jogador pode acabar com um time, mesmo esse jogador sendo a “baba do boi cansado”. O Glorioso jogou muito bem, até os dez minutos do primeiro tempo e fim de papo. Nesse período fez 1×0 e mais nada. Mas NADA mesmo. E tem coisas entre Botafogo e Fluminense que pelo amor de Deus, são claras e cristalinas como água mineral. Botafogo sairá na frente, FATO. Fluminense empatará com gol de Fred (em 90% das vezes golaços) o que vem depois é do jogo. Mas os primeiros fatos, são bem corriqueiros. Enfim, conseguimos a façanha de tomar dois eu disse DOIS gols do Rafael Sóbis, um do Fred (NORMAL) e um de um Juvenil. Deco jogou muito, Thiago Neves entrou em campo e os caras foram bem superiores o jogo todo.

Óbvio que o Lucas fez falta e foi o culpado, não pela derrota, essa já estava escrita, mas sim pela goleada. Isso tem que ir pra conta dele e do Oswaldo. Desde o início da peleja estava certo que o Lucas queria ser expulso. As faltas, seu nervosismo, garoto novo, pode ser até uma boa pessoa, mas como lateral precisa aprender muito. No domingo deu saudade até do idiota do Alessandro, aquele ali podia ter todos os defeitos, mas em final o cara crescia, e muito. Fez falta. Temos agora um reserva pra ele, um tal de John Lennon, que Deus que me perdoe, mas não boto a mínima fé. Chegou também o parceiro do Adriano, o Vitor Júnior, que estava tendo problemas la em São Paulo e veio ao Glorioso em busca de novos ares. Esse daí junto com o Jobson, nossa…que dupla formaram…!

Pra finalizar, vamos deixar de fantasia, a chance do Botafogo reverter essa pancada, que fez até amigo meu perder o rumo de casa, é mínima, para não falar nenhuma. Não vamos ganhar de 3×0 e levar para os pênaltis, esse time não tem essa força, se fossem 10 Locos poderia até ser. Acho, só acho que poderemos ganhar sim o título, mas que seremos vice no nosso próprio estádio, é um fato, não tem como negar. De uma coisa serviu essa porrada, pelo menos a diretoria agora acredita que não temos um time tão bom quanto eles acreditavam. E coeçaram a se mexer. Outra coisa, esse papinho de Seedorf já deu, vamos nos contentar no final com o “Seedinho” e olhe lá.
Twitter.com/fspike

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 4 X 1 BOTAFOGO
Local: Engenhão, Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 6/5/2012 – 16h
Árbitro: Luis Antônio Silva Santos
Auxiliares: Ediney Mascarenhas e Marco Aurélio Pessanha
Renda e Público: R$ 732.015,00; 28.182 presentes
Cartão amarelo: Lucas (BOT); Rafael Sobis, Carlinhos, Leandro Euzébio (FLU)
Cartão Vermelho: Lucas (BOT)
GOLS: Renato, 8’/1T (0-1); Fred, 44’/1T (1-1); Rafael Sobis, 12’/2T (2-1) e 20’/2T (3-1); Marcos Júnior, 38’/2T (4-1)
FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Bruno, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Jean, Deco (Wagner, 42’/2T), Thiago Neves (Marcos Júnior, 35’/T) e Rafael Sobis; Fred (Rafael Moura, 40’2T). Técnico: Abel Braga.
BOTAFOGO: Jefferson, Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Marcelo Mattos, Renato, Maicosuel (Jadson, 36’/2ºT), Fellype Gabriel e Elkeson (Caio, 29’/2T); Loco Abreu (Herrera, 24’/2T). Técnico: Oswaldo de Oliveira.