Campeão, nada mais. Botafogo 3 x 1 Vasco Melhores Momentos Final Taça Rio 2012

Mais um domingo, reunido com os amigos, de volta ao Engenhão depois de um longo tempo. Até fui contra o todo poderoso e imponente Bangu, mas o jogo foi tão mais ou menos que nem escrevi a respeito. Mas o de ontem…ahhh esse vale umas boas linhas. Um fato “raro” foi que o estádio estava lotado, 41.000 presentes é um bom número. O público mudou também, várias crianças, mulheres e turistas, bem bacana todo o clima de final e sem falar que não houve uma briga, pelo menos que eu visse. Bom, vamos ao jogo. Não deu tempo pra nada, mal achei um lugar pra ficar, golllll! 1×0. Depois disso, o Vasco tentou chegar duas miseras vezes ao gol do Glorioso, mas nada aconteceu. Domínio absoluto do Botafogo, com Fellype Gabriel jogando muita bola no lugar do Renato, Marcio Azevedo acordado, e jogando bem, ao lado do Mago7 que parece que FINALMENTE voltou. Loco é um capítulo aparte, ele realmente gosta de pressão, da responsabilidade e decide. Cinco gols em dois jogos decisivos, tudo bem que um deles foi contra o Vasco, mas era uma final e ele resolveu. Voltando ao jogo, final do primeiro tempo, falta de Felipe “maestro” (RA RA RA) em Andrezinho (esse ai esta devendo ainda). Na cobrança, Loco pede a bola cruzada na área, Andrezinho obedece e gol. Dois a zero e fim do primeiro tempo.

Começa o segundo tempo, o Vasco troca de idoso, e entra o Juninho, e sai o “maestro”. O time melhorou é verdade, foi pra cima, marcou melhor e resultado, TRÊS a zero Botafogo, numa jogada sensacional de Maicossuel. Depois disso, o Botafogo esperou o tempo passar, ainda viu o tal do Carlos Alberto fazer um gol, tomar uma caneta do Marcelo Mattos, um Elkesson que não acerta nem errar, e ouvir os “hinos” em homenagem ao adversário. Quarenta e sete minutos se passam e finalmente o Glorioso é campeão no seu estádio. Merecido, invicto e com requintes de crueldade, em cima de um time que segundo a imprensa esportiva nacional era AMPLAMENTE favorito. Certo, falar agora depois que ganha é fácil, eu sei, mas vamos ao raciocínio dos botafoguenses que estavam ontem comigo antes da peleja começar:
“Qual jogador do Vasco, é melhor que o do Botafogo?” Ok, o Dedé, que não joga a um tempo e ontem não jogou. Fora ele…nenhum. Mas nenhum mesmo. Do goleiro ao centroavante. E como um time desses é favorito? Porque tem conjunto? Certo, e na hora que precisa demonstrar esse “conjunto” simplesmente não o faz. E não foi a primeira vez que isso aconteceu. Na final da taça Guanabara o Fluminense tirou o pé contra o Vasco por pena. Enfim, a final será bem animada, cheia de variáveis, e emocionante com certeza.

Um fato que não pode ser deixado para trás, é a gandula. Logico que a reposição dela foi importante, e que ajudou muito. Mas afirmar que o Botafogo ganhou por causa dela é no mínimo uma afirmação imbecil, burra e pueril. Falo isso pois a radio Tupi e afins o fizeram, gastaram bons e caros minutos de sua programação falando esse monte de asneiras. Um time é campeão invicto, humilha o adversário na bola, e o responsável por isso foi a gandula? Certo, cada um acredita no que quiser, mas na minha opinião, até pra ser recalcado tem limite. E eles passaram de todos.
Quanto ao Seedorf, se vier ótimo, mudaremos de patamar quanto a contratações, poderemos ousar mais no futuro. Se não vier, bom, já vivemos tanto tempo sem ele…
Que venha o Vitoria 1899, as finais contra o Fluminense e o que mais tiver. Estamos preparados e reforços serão bem vindos.
twitter.com/fspike

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 3 X 1 VASCO
Local: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 29/04/2012, às 16h (de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Assistentes: Luiz Antonio Muniz de Oliveira (RJ) e Rodrigo Henrique Correa (RJ)
Renda e público: R$ 1.150.480,00 e 35.321 pagantes
Gols: Loco Abreu (3′/1ºT), Logo Abreu (45′/1ºT), Maicosuel (7′/2ºT) e Carlos Alberto (35′/2ºT)
Cartões Amarelos: VAS: Diego Souza (5′/1ºT), Felipe (44′/1ºT), Juninho (7′/2º ) BOT: Andrezinho (36′/1ºT), Fábio Ferreira (37′/1ºT)
BOTAFOGO: Jefferson; Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Marcelo Mattos, Fellype Gabriel (Gabriel, aos 37′/2ºT), Maicosuel (Herrera, aos 32′/2ºT) e Andrezinho (Jadson, aos 18′/2ºT); Elkeson e Loco Abreu.
Técnico: Oswaldo de Oliveira.
VASCO: Fernando Prass; Fagner (Carlos Alberto, aos 23′/2T), Renato Silva, Rodolfo e Thiago Feltri; Rômulo, Fellipe Bastos, Felipe (Allan, intervalo) e Diego Souza; Eder Luis e Alecsandro (Juninho, intervalo).
Técnico: Cristovão Borges.

703 testemunhas – Boavista 1 x 1 Botafogo, melhores momentos pela 8ª rodada da Taça Rio 2012

Ultimo jogo, nada valendo e Oswaldo de Oliveira começa a testar o time de reservas. Brinner, Renan Lemos, Jadson, Caio, William dentre outros. E assim fomos para o jogo, onde 703 testemunhas viram o de sempre. Uma zaga falha, uma lateral direita fraca, uma esperança na lateral esquerda, Renan Lemos foi bem, até sofrendo um pênalti e não ficou devendo em nada ao titular da posição. Também vimos um Felipe Menezes lento como sempre, um Jadson muito bom em seu primeiro jogo nos profissionais. No ataque, apesar do gol, caio não tem a menor condição de ser titular no Botafogo, fominha, desatento e fraco tecnicamente. Lógico que tem lampejos interessantes que fazem tudo dito antes parecer bobagem, mas são apenas lampejos. Loco Abreu, bem, esse precisa de um benzedeira, e das boas porque a fase não é nada boa. Mais uma vez o ídolo Glorioso perdeu um pênalti, que no final acabou fazendo a diferença.

Jogamos contra um Boa Vista que fugia do rebaixamento, cheio de ex-jogadores alvinegros, como Ruy, Tony dentre outros. O jogo foi equilibrado e o placar no final de tudo foi até justo. Claro que empatar com time pequeno não é bom, mas pelo menos estamos em mais uma semifinal e com grandes chances de irmos a final. Para isso teremos que passar pelo todo poderoso Bangu de Almir e Tiago Galhardo, ambos ex Botafogo.

Lógico que é possível, e acredito que passaremos se jogarmos com vontade, até porque temos mais técnica do que o time adversário. Passando pelo Bangu, ai sim a coisa fica feia. Flamengo ou Vasco pela frente e em final, não há realmente. Oremos para que o melhor aconteça para o Glorioso, fé eu tenho, precisamos saber se o time tem.

Francis SPkie
twitter.com/fspike

FICHA TÉCNICA
BOAVISTA 1 X 1 BOTAFOGO
Local: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 15/4/2012 – 16h (de Brasília)
Árbitro: Leonardo Castro Moreira (RJ)
Auxiliares: Luiz Felippe Guerra Costa (RJ) e Diogo Carvalho Silva (RJ)
Renda e público: R$ 8.200,00 / 703 pagantes
Cartões amarelos: Paulo Rodrigues, Thiago e Ruy (BOA); Felipe Menezes, Renan Lemos e Maicosuel (BOT)
Cartões vermelhos: -
Gols: Caio 8′/2ºT (0-1); Lenny 27′/2ºT (1-1)
BOAVISTA: Thiago, Ruy, Bruno Costa, Fábio Braz e Paulo Rodrigues; Douglas (Leandro Teixeira, 33′/2ºT), Júlio Cesar, Fabrício (Léo Pimeita, 25′/2ºT) e Romarinho (Lenny, 25′/2ºT); Tony e Somália – Técnico: Andrade.
BOTAFOGO: Jefferson, Lucas, Brinner, Fábio Ferreira e Renan Lemos; Jadson, Renato, Felipe Menezes (Gabriel, 33′/2ºT) e Fellype Gabriel (Maicosuel, intervalo) ; Caio (Willian, 17′/2ºT) e Loco Abreu – Técnico: Oswaldo de Oliveira.