Denúncia de orgia pode afastar Mosley do GP do Bahrein


O presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Max Mosley, pode cancelar sua visita ao GP do Bahrein, neste fim de semana, por conta da denúncia feita pelo jornal inglês News of the World, no último domingo, de que o dirigente participou de uma orgia sadomasoquista com cinco prostitutas. De acordo com vídeo publicado pelo jornal, houve a simulação de um campo de concentração nazista na festa realizada em Londres.

As principais publicações especializadas de automobilismo dizem hoje que Mosley optará por aparecer o menos possível nos próximos dias. Dessa forma, sua visita anteriormente agendada ao Bahrein será cancelada. A versão online da revista Autosport ouviu do porta-voz da entidade que não há uma definição sobre a viagem.

“Nós entendemos que o Mosley tinha originalmente planejado ir ao Bahrein, mas com o que ocorreu nos últimos dias ele deverá consultar os advogados. Não podemos confirmar seus planos”, disse. A revista ainda afirma, sem citar fontes, que Mosley não tem a intenção de renunciar ao cargo por conta do escândalo.


(by Terra)